sexta-feira, 3 de julho de 2015

A extinção do oryctolagus

AS MOTIVAÇÕES

O REFERENDO GREGO

Os que não abdicam da soberania e orgulho de um povo, votam NÃO.

Os que pensam que não se deve matar pessoas à fome para pagar uma dívida que toda a gente (incluindo o FMI) considera insustentável, votam NÃO.

Os que têm medo das represálias do poder quase ditatorial de Bruxelas, votam SIM.

Os que têm medo das consequências duma eventual saída do euro, VOTAM SIM.

Os partidos, que levaram o país ao desastre com a sua gestão fraudulenta, aconselham o SIM.

Os que querem derrubar um governo incómodo, que não alinha com o poder instituído em Bruxelas e que pode contaminar “os bons alunos”, tentam evitar ou condicionar os resultados do referendo.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

A anedota nacional
Uma enternecedora cena familiar
Paulo Vieira da Silva denunciou Marco António Costa com a alegada existência de uma “rede de interesses” no distrito do Porto. Mas há duas semanas precisou de pedir proteção policial, depois de ter sido perseguido e ameaçado.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A INSUSTENTÁVEL BAIXEZA DO SER

A insustentável baixeza do ser

Por razões do mais baixo oportunismo político e mandando a solidariedade europeia às urtigas, estes dois tudo têm feito para ajudar os insaciáveis “mercados” a sacrificar e humilhar ainda mais o povo grego.
De tão desesperados para salvar a pele nas próximas eleições, tentam ignorar a realidade de que, após a queda da Grécia, Portugal e Espanha passarão a ser os alvos imediatos dos que pretendem os PIGS fora do euro.