segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Já redigi as medidas de coação. Agora esperem
O respeitinho com que tem sido tratado sugere que talvez haja muita gente que não esteja interessada na sua música.

Um homem prevenido
O João Semedo é uma pessoa simpática e até parece um bom deputado, mas aquele discurso de encerramento e a encenação de unidade no palco, foram patéticos.
Fica-se sem saber se o poder fica bicéfalo, tricéfalo ou qualquer outra coisa esquisita e, ironia das ironias, o BE, que tanto detestava a troika, pode vir a optar por uma forma de liderança a três.
É uma pena !!!

sábado, 22 de Novembro de 2014

Que conveniente. Mesmo em cima dos Vistos Gold

O PING-PONG E AS COINCIDÊNCIAS

Ainda não sabemos se o Sócrates é culpado ou não e, em princípio, serão os tribunais a decidir. Esperemos que decidam em tempo útil se é que, depois de todo este circo mediático, ainda há alguma coisa por decidir pois, aparentemente, o Sol e o Correio da Manhã já investigaram, julgaram e condenaram.
O curioso de tudo isto é constatar o ping-pong e as aparentes coincidências entre todos estes acontecimentos político-judiciais-mediáticos:

1-Como resposta ao emergir periódico dos submarinos aparece o caso Tecnoforma

2-Como resposta aos casos BES, Citius e Vistos Gold, aparece o caso Sócrates
Não será necessária muita perspicácia para constatar que quase todos os casos, que são agora referidos pelo Sol e pelo Correio da Manhã, já há anos que vêm sendo publicados por aqueles jornais.

Pergunta-se:

Porquê, só precisamente agora, a PGR desencadeia esta Ação?
Quem é que informou a SIC de que o Sócrates iria ser detido, a tempo daquela estação televisiva ter deslocado uma equipa de reportagem para aquele local?
Como é que o Sol e o CM tinham já preparadas as suas peças jornalísticas para serem imediatamente publicadas?
Tudo coincidências, dirão alguns, mas ficam algumas perguntas:

- Não vamos repetir o cliché de que “não há coincidências”, mas estas não serão demasiadas?
- Se o segredo de justiça é uma treta, para quê mantê-lo?
- Quem é que, de facto, manda nos tribunais?
- Quem é que, de facto, manda no país?

Até quando vamos tolerar tudo isto ?

Que democracia é esta?
Uma justiça mediática

quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

Então o Paulinho não deveria estar no governo em exclusividade?

A democracia da porrada
As sessões de comédia sucedem-se na Assembleia da República com os cómicos do mesmo partido. A maioria está de cabeça perdida e o senhor Silva continua a pensar que o regular funcionamento das instituições não está em causa
- Senhora ministra, os contribuintes vão ter que pagar o buraco do BES ?
- Não, se tiver que pagar é a CGD
- Então, e se a CGD tiver prejuízo por causa disso, não são os contribuintes que pagam ?
- Não é a CGD que paga
- Então, a CGD já foi privatizada
 

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

A figura ilustra a história contada pela Paulinha Cross para tentar convencer a PGR do ato de sabotagem:
Os sabotadores malvados, pela calada da noite, entraram sub-repticiamente no centro de informática e despejaram garrafas de cola nos servidores, alagando os bytes e deixando os bits muitos coladinhos, isto para além das motherboards terem virado stepmotherboards.
A história era interessante, mas o pessoal da PGR, que costuma gastar uns anitos com estas investigações, em tempo recorde de duas semanas, veio dizer que a história não colava e mandou a Paulinha dar uma volta ao bilhar grande. 

Quem é que dá boleia ao nosso primeiro?
Um planeta qualquer que fique mais longe, até noutra galáxia, também serve.

Caladinho, caladinho