terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Não percam o comboio


Apressem-se, laranjas e laranjinhas, a apanhar o comboio porque a “janela de oportunidades”, que o tio Rui vos oferece, não dura sempre. Se por acaso apoiaram o tio Pedro, ainda estão a tempo de mudarem rapidamente de opinião e jurarem que sempre gostaram do Rio desde pequeninos.
Lembrem-se que ele já disse que sabia como encostar os “críticos” à parede e obriga-los a ter juízo.  

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Ó Rio, varre isso como deve ser ou és tu que acaba varrido. Esse pessoal não é de confiança.

Vender a alma ao Diabo



“A ex-ministra das Finanças acredita, tal como Rui Rio, que, se for necessário, o PSD deve fazer tudo para evitar que o PS volte a aliar-se à esquerda”.
Depois de Passos Coelho, parece que a Manelinha guerreira também quer tentar uma nova aliança com o Diabo.

sábado, 13 de janeiro de 2018

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Com os cumprimentos dos países insultados

OS MARRETAS E A POLÍTICA DA TRETA


TRIIIIIIIIMMM…
- Estou sim. Olá Pedro
- Olá Rui. Fiquei chateado com o debate de ontem, o pessoal geringonço anda a gozar connosco e eu queria fazer-te uma proposta.
- Pedro, também não gostei nada. Chuta lá a proposta.
- Ó pá, é assim: Em vez de lutarmos um contra o outro, queria propor-te uma coligação
- Coli… quê? Ó Pedro, piraste de vez?
- Rui, deixa-te de bocas e ouve. Trata-se de uma coligação PPD/PSD. Anulamos as eleições e eu fico como presidente do PPD e tu do PSD.
- Eh pá, tu vais do parvo ao genial. Isso parece-me uma grande ideia.
- Tás a ver. Estás sempre a falar em Trapalhadas…
- Pronto, Pedro desculpa. E se ganharmos as legislativas, como é que isso funciona.
- Se ganharmos!!!??? Mas isso é dinheiro em caixa. Então uma coligação com Marcelo, PPD/PSD e Comunicação Social, alguma vez perdia?
- Pois, tens razão. Sei que isso não interessa muito, mas como é que governamos?
- Ó Rui, Time Sharing
- Time, quê?
- Eu sou primeiro-ministro às segundas, quartas e sextas e tu às terças, quintas e sábados.
- E aos domingos?
- Fica o Marcelo que gosta de fazer de conta que também é primeiro-ministro.
- Olha lá Pedro, como é que vamos resolver essa treta do financiamento partidário?
- Esse é o passo seguinte. São os Partidos/Empresa
- Partidos quê? Estás bem?
- Partido Sonae, Partido Pingo Doce, Partido Mota Engil… a malta da Comunicação Social também pode entrar. Resumindo, entregamos isto tudo aos grupos económicos.
- E as eleições?
- Eleições para quê? Fazem um plenário de CEOs e resolvem o problema entre eles. A malta até fica com mais tempo para ir à praia.
- Ó Pedro, então e a Assembleia da República?
- A Assembleia da República dá um belo hotel de charme.
- E nós? Não ficamos no desemprego?
- Desemprego? Com tantos tachos nos grupos económicos?
- Tens razão, os tugas que se lixem